quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

O Mundo de Gaya

intentiongr
A influência da vibração do ano de 2017 gerará fenômenos além de nossa percepção consciente, mas que, no entanto ressoará em cada um de nós, ou seja, ela ecoará e influenciará alguma coisa em nossa psique ou mundo interior. Esta influencia fará com que desperte a nossa luz interior. Será o ano da clarividência e a fonte de todos os presentes! A nossa luz interior, nossas inspirações, nossos talentos interiores, nosso guia interior…
continuar a ler aqui» 2017 – O Ano da Grande Iniciação

SaLuSa - "A Criação Consciente" - 11.12.2016

Queridos, o SaLuSa me pediu que deixasse essa canção abaixo para ser ouvida no momento da leitura. Recomendo que leiam a mensagem em voz alta enquanto a música de fundo toca. - Gabriel RL

As pessoas na Terra estão começando a perceber que aquilo que pensam está se manifestando rapidamente. Isso acontece pelo fato de vossos poderes criadores estarem em alta nesta fase do vosso progresso, pois estais a ficar conscientes. E quanto mais conscientes, mais capacidade de criação tereis e podereis ver isso tornar-se mais intenso à medida que os dias passam e mais Luz chega à superfície, aumentando a vossa consciência e capacidade criadora. Claro, fostes sempre criadores primordiais, mas agora, com o despertar da vossa consciência superior, estais a ter provas do poder dos vossos pensamentos.
continuar a ler aqui» Sementes das Estrelas

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

♥ De Coração a Coração ♥: O ECLIPSE DA LUA CHEIA DE 16 DE SETEMBRO

♥ De Coração a Coração ♥: O ECLIPSE DA LUA CHEIA DE 16 DE SETEMBRO: O ECLIPSE DA LUA CHEIA  DE 16 DE SETEMBRO O Eclipse da Lua Cheia de setembro é parte de um ciclo maior, que começou em 2008. Este cicl...

quinta-feira, 23 de junho de 2016

O Efeito Sombra

lIVRE ARBÍTRIO



ALTERANDO O DESTINO
Nosso destino não é fixo! Não é algo totalmente pré-determinado. Há alguns aspectos de seu destino que são dispostos como um padrão, mas não permanente, não fixo. Estes padrões (ou destino)são probabilidades e podem ser mudados.
Se você olhar para sua vida em termos de uma espiral que sobe e desce, pode compreendê-la como algo que carrega ou descarrega uma vibração energética. Consciência oscila como uma gangorra. A experiência humana permite-nos ascender a altos níveis de domínio e sabedoria, ou decair a baixos níveis de consciência.
A questão do nosso destino e as mudanças nele efetuadas depende de nossa consciência, da escolha da vibração. É preciso ter consciência de que você tem livre-arbítrio. Não somos meramente vítimas da vida. Temos escolhas, e quando isso for compreendido, o futuro tornar-se-á livre, aberto e maleável às mudanças. Essa percepção diferenciada é a chave para mudar o assim chamado destino.
Quando você puder aceitar que os padrões aparentes revelados em sua vida são a expressão de padrões anteriormente guardados em sua consciência, a liberação está próxima. Esses padrões são frutos de crenças plantados por você, seus pais, sua família, professores e os outros membros de sua sociedade. Embora algumas dessas crenças pareçam solidificadas, elas podem ser mudadas.
Há uma tendência de se olhar para situações difíceis sentindo pena de si mesmo, porque a situação não está tomando o rumo desejado. O que pode ser feito é nos tornarmos conscientes dos eventos que estão ocorrendo atualmente -- notar a reação emocional que nos causam, e lembrar que temos escolha nas conseqüências disso.
Você pode ou não estar apto para mudar a situação externa, mas definitivamente você tem condições de mudar a reação interna aos fatos. Mudando sua reação interna, você cria o eixo sobre o qual seu destino continuará desdobrando-se e mudando.
Deixe-me dar um exemplo específico de um dos milhares que poderiam encaixar-se em sua vida diária. Digamos, hipoteticamente, que você começou uma relação com alguém de quem você goste muito, mas não houve reciprocidade. Na verdade essa pessoa não quer estar com você, mesmo sabendo de seus sentimentos por ela.
Esse é um motivo de dor, porque a importância dada àquela companhia é muito grande; não tê-la lhe causa sofrimento. Estabelece-se então uma ressonância do sentimento de rejeição, inferioridade, frustração e por aí em diante. Entretanto, no momento em que você reconhecer que está sendo evitado(a), ao invés de culpá-lo ou culpar-se, você pode simplesmente dar-se conta da amplitude da existência -- e a dor será aliviada.
Reconhecer o afastamento dessa pessoa, notar a sua reação emocional, conscientizar-se de que você tem escolha no assunto, permitem a você escolher a maneira de vivenciar os fatos. E a escolha é ampla.
A maneira que você escolher determinará como o destino desdobrar-se-á a partir desse evento. Sem dúvida, as reações internas tornam-se a expressão de mecanismos internos refletidos em manifestações externas. As sementes do seu fruto estão sendo plantadas por você a cada momento, em cada reação, com ou sem sua percepção.
Simplesmente, quando você tem consciência disso, você pode conseguir efeitos positivos em cada situação e influenciar positivamente seu destino. Então, no nosso exemplo, essa pessoa que hipoteticamente rejeitou você, e as suas reações a essa rejeição, são duas coisas diferentes. Você tem ampla escolha a respeito de como vivenciar isso. Entretanto, notamos que os humanos tendem a vivenciar novos
eventos, baseados em experiências passadas.
Você pode, por exemplo, ter um padrão de frustração, rejeição, culpa ou coisa que o valha. Esse padrão tenderá a recriar seus pensamentos negativos e reações emocionais desgastantes. Felizmente existem outros caminhos: existem muitas maneiras de se vivenciar a mesma situação.
O que sugerimos que você considere seriamente é o que chamamos de "a mais alta expressão de escolha". Por "mais alta expressão de escolha" nós entendemos a identificação do alinhamento interno, que permitirá a você chegar ao mais alto grau de consciência, o mais alto grau de escolha e o mais alto nível de ressonância vibratória com seu destino.
A escolha mais elevada tem a ver com o uso da compaixão. É a compreensão de que, não importa o que aconteça, você sempre pode ter uma atitude de compaixão, que tem ressonância na aceitação; aceitação das reações das pessoas e das suas próprias reações. Na compaixão você compreende que tudo envolve o melhor de nossas capacidades naquele dado momento.
É a compreensão de que as pessoas fazem o que parece ser o melhor para elas, ou o que parece ser o pior para elas. Entretanto, essa escolha é livre-arbítrio delas, assim como você tem o seu próprio livre-arbítrio. Assim, nesses momentos de frustração, tristeza, raiva, culpa ou o que quer que ocorra dentro de você, a atitude de compaixão permite que você transforme esses sentimentos em aceitação!
Então, uma situação bastante marcante tem lugar. Quando você lida com reações emocionais negativas usando sua compaixão (aceitação saudável dos fatos), elas (as emoções negativas) começarão a transformar-se e perder energia.
A clareza de consciência retornará quando você lembrar que tem escolha: tratando você mesmo e os outros com compaixão, você cria um campo vibratório, que é o próximo passo na mudança do destino. Compaixão é a passagem pela qual cada um pode chegar (ou dirigir-se) a esses estados elevados de ressonância vibratória, e a partir da qual os destinos são alterados na mais profunda e maravilhosa maneira: e o segredo para tudo isso ocorre em cada instante da sua vida, em cada momento, de interação a interação.
Cada momento é uma escolha de como você reagirá ao que está acontecendo externa ou internamente. Se você aposta nas suas próprias reações emocionais, então está apostando na perpetuação de um padrão de destino que talvez não sirva para você.
Muitos conselheiros e psicólogos já lhe explicaram isso, assim como os melhores mestres espirituais e professores. E isso insiste em repetir-se. Quando você escolhe consciência, aceitação e compaixão para cada experiência em sua vida, esta escolha traz liberdade e paz como recompensa. Reconheça que cada ser envolvido estará fazendo a melhor escolha possível, e que eles têm direito a ela.
A escolha de algumas pessoas pode ser dolorosa para você, mas a escolha também pode causar dor em outras pessoas. Assim, compreendendo a vida dentro deste paradoxo de compaixão e aceitação, você permitirá a dissipação dessas fortes reações emocionais e apagá-las mais rapidamente, dando lugar à pureza de consciência.
Uma vez que nada é estático ou fixo, mas sim dinâmico e em constante mutação, sua nova percepção conecta sua vibração a um campo vibratório mais elevado, dando a você acesso para se desdobrarem as possibilidades de destino que você deseja. Assim, aqui estão as três teclas para o desenvolvimento e mudança de destino:
consciência / escolha / vibração.
Há uma frase nas escrituras cristãs, atribuídas a Jesus: Ele diz: "Àquele que tem, deve ser dado, e àquele que não tem, deve ser tirado". Ele está aqui aludindo às leis universais de vibração.
Se você quer desenvolver algo para vivenciar no seu destino, tem de manter isso na vibração de sua consciência. É preciso ter esse sentimento para que ele se expresse: se você não tem o sentimento ou a vibração das coisas, elas não podem expressar-se.
Se você quer relações amáveis, precisa estimular esta vibração na sua própria consciência, e você atrairá, através das leis de magnetismo, pessoas amáveis. Se neste momento você não está tendo bons relacionamentos, ao contrário, está vivenciando raiva, frustração e separação, então precisa encarar que está estimulando vibrações negativas e atraindo-as para você, segundo as leis universais de magnetismo.
Assim, você deve mudar suas idéias e a má compreensão, para mudar seu destino. Esta é a chave que abre as portas para uma melhor percepção, melhor vida e melhor merecimento.
Do livro "O Grande Sol Central" - de Eustáquio Andréa Patounas

domingo, 29 de maio de 2016

Ascensão Dimensional


Há uma abundância de vida em outros planos dimensionais, fora da nossa esfera tridimensional. Nós, seres humanos, estamos vibrando na terceira dimensão. A diferença entre a “terceira dimensão” e “dimensões superiores” reside na consciência.
Na quinta dimensão acima tudo se pode criar quase que instantaneamente. Tudo o que pensamos automaticamente criamos, sendo, portanto uma qualidade inerente a estas dimensões. Nestas dimensões superiores usamos o nosso corpo de luz inerente ao campo vibracional atuante nestas dimensões sutis. A comunicação se faz via telepatia onde todos podem ler a mente dos outros, o que envolve ser autêntico, transparente, ter um comportamento equilibrado e correto, onde não se pode ter “segundas intenções”, onde todos são capazes de ver…
Na quarta e quinta dimensão ainda perdura a dualidade, mas o sistema de julgamento muda porque os juízes e jurados são clarividentes e podem julgar como veem e leem nos campos energéticos dos seres que estão vibrando nestas dimensões mais sutis. Mas tudo é realizado por meio do campo vibracional da mente e não de palavras tendo em vista de não estarmos mais atuando em um corpo físico veículo próprio da densidade 3D.
A partir da quinta dimensão quando você olhar ou tocar em alguém, você pode ler instantaneamente a vida desta pessoa e saber tudo sobre ela.. sua vida presente.. suas vidas paralelas.. Isso ocorre porque nesta dimensão podemos ter acesso ao nosso Eu Multidimensional e de todos os que estão vibrando nesta frequência dimensional.
Para que possamos entrar neste novo e ascendente campo pentadimensional é necessário nos prepararmos o que já o estamos fazendo sendo parte do nosso caminho ascensional. Cada pensamento, cada atividade mental que fizemos, é uma semente do que será. O problema que muitos de nós estamos tendo é que ficamos travados no hábito do pensamento tridimensional enquanto escolhemos participar da realidade física em ascensão. Estamos esquecendo de que não estamos mais presos neste mundo. E de que não somos mais vítimas desse mundo de nenhuma forma, exceto pelo hábito. Este apego ao velho é um resultado de um estado subjacente e frequentemente inconsciente de medo que não permite que o eu se adapte a novas circunstâncias, usando racionalizações e justificativas para se apegar à ilusão de que é ainda possível viver como se estivesse no passado.
A nossa consciência já pode captar os “filmes” da realidade pentadimensional, mas somente o podemos fazer se a nossa percepção estiver calibrada à freqüência que pode captar essas imagens de luz. Evidentemente, se acreditarmos que perceber a quinta dimensão é impossível, então se tornará impossível. Assim que a nossa consciência estiver calibrada à freqüência penta dimensional, começaremos a projetar esta freqüência para a nossa tela mental interior. Mesmo enquanto nos mantermos dentro de um vaso terreno, o amor incondicional expande a nossa a consciência o suficiente para permitir que entremos nas freqüências de dimensões superiores.
O amor incondicional também tem o poder inato de realinhar aquilo que está fora de alinhamento para que sejamos um corredor claro através do qual a informação de frequência superior pode fluir.
Felizmente, até aquilo que está calibrado à uma dimensão inferior pode ser trazido para o alinhamento com o UM através do poder do amor incondicional.
Chegou à hora de nos curarmos e nos elevarmos acima do que nós escolhemos como nossos testes e desafios para esta existência. De expandirmos para cima e para dentro, para o nosso majestoso Eu Divino.. Há milagres reservados para todos nós e o maior deles é que a nossa perfeição nos aguarda.
Assim que um indivíduo decide evoluir, não há nada que ele precise fazer. Seu trabalho é SER.
EU SOU Maiana Lena, consciência unificada na missão de servir a luz!

quinta-feira, 17 de março de 2016

quarta-feira, 2 de março de 2016

Apeteceu-me escrever


Por favor, não me fales do teu passado. Não quero saber quem foste ou aquilo que fizeste. Não desejo saber com quem dormiste ou amaste. Não preciso saber quem te fez sofrer ou desrespeitou. Por favor, não me fales dos teus erros ou de quem quase morreu pelo teu amor.
Não quero saber quais as palavras que não disseste por medo, nem tão-pouco as que pronunciaste por raiva. Não necessito que me digas ou fales dos presentes que te deram ou daquelas que te fazem lembrar lugares ou pessoas. Na verdade, não quero saber nada de ti, mas apenas conhecer-te comigo.
Na verdade, desejo simplesmente que me contes o que significa tudo para ti, mas sem me dizeres a razão de nada. Por favor, não tragas quem foste, mas apenas quem és. Quero que te cries, libertes, ames, rias, exponhas e sejas comigo quem há muito desejas tanto ser, porque só assim vou conseguir falar-te também eu de quem estou a ser e não de quem fui ou daquilo que fiz.
José Micard Teixeira

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

RIGIDEZ MENTAL


''O mais importante para se livrar da rigidez mental é não buscar a verdade absoluta, simplesmente, porque ela não existe''
Albert Einstein disse que “a mente que se abre a uma nova ideia nunca retorna ao seu tamanho original.” No entanto, abrir a mente é um exercício complicado, muito mais do que gostaríamos de admitir.
Na verdade, a rigidez mental já começamos a construir a partir do nascimento. Cada aprendizagem abre novas portas, mas também fecha outras.
À medida que crescemos e formamos nossa própria imagem do mundo, estamos cheios de estereótipos, preconceitos e crenças que são muito difíceis de remover. No entanto, a rigidez mental não se refere apenas às ideias, mas, acima de tudo, a maneira de pensar.
A rigidez mental nos torna prisioneiros, diminui nossa capacidade de adaptação, criatividade, espontaneidade e positividade. Nos prendemos a velhos padrões que nos impedem de crescer intelectualmente e emocionalmente.
Na verdade, as pessoas rígidas mentalmente são aquelas que:
- Pensam que só há um "modo adequado" de fazer as coisas.
- Assumem que a sua perspectiva é a única correta e que o resto está errado.
- Não estão abertas à mudança porque isso assusta-as.
- Se apegam ao passado e recusam se mover.
Mas se alguma coisa caracteriza pessoas com rigidez mental é o desejo de ter razão a todo custo. Elas não percebem que este desejo é extremamente prejudicial porque a possibilidade de estar errado e cometer erros é, justamente, a principal ferramenta de aprendizado e crescimento.
Nós não podemos crescer, não podemos realmente assimilar novos conhecimentos, seja a nível intelectual ou emocional, se não nos dermos conta de que o que sabemos ou cremos pode estar errado ou pelo menos insuficiente.
Na verdade, uma das principais características das pessoas que têm uma certa flexibilidade mental é ser capaz de perceber que decisões erradas não são “más decisões”, em última análise, qualquer decisão é boa se for seguida por uma outra decisão de vermos o lado positivo disso.
Flexibilidade mental é justamente saber que qualquer decisão que tomamos, sempre abre diante de nós um mundo de possibilidades.
Portanto, a flexibilidade mental é estarmos dispostos a equivocar-nos, não ter medo dos erros e tentar entender e abraçar as coisas novas ou pontos de vista diferentes dos nossos.
A Rigidez Mental como resistência inconsciente
A pessoa que desenvolve uma maneira muito rígida de pensar, de certa forma, estão se protegendo. De fato, a rigidez mental pode também ser entendida como uma resistência psicológica. Em certo ponto, quando uma ideia vai contra o que você pensa, você experimenta uma sensação estranha que lhe confunde, paralisa e faz com que você feche às razões.Assim, muitas pessoas simplesmente rejeitam o argumento, sem analisar. No entanto, a boa notícia é que quando isso acontece é porque algo no seu interior se dá conta que há um problema, algo precisa ser resolvido, embora o processo seja doloroso.
De fato, em muitos casos, perceber que algo que você acreditava cegamente por anos não é verdade, ou pelo menos não é toda a verdade, pode causar uma dor enorme que pode dar lugar a uma crise existencial.
Como Abrir a Caixinha
A boa notícia é que a flexibilidade mental é uma habilidade que pode ser desenvolvida e aprendida.
1. Concentre-se em suas emoções.
Quando você está tentado a rejeitar completamente uma ideia, observe como você se sente. Se você se sentir desconfortável com o que você ouve, é provável que a rigidez em sua maneira de pensar esconde uma resistência inconsciente.
Pergunte a si mesmo o que tem medo. Se você responder honestamente, irá descobrir muitas coisas. Na verdade, quanto mais medo você sente, mais iluminará essa resistência.
2. Alimente o desejo de crescer.
A curiosidade continua sendo uma das ferramentas mais poderosas que temos à nossa disposição para crescer como pessoas.
Em vez de aceitar as velhas idéias, pergunta-se “por que”. Se começar a questionar tudo que você sempre deu como certo, não só encontrará respostas novas como também descobrirá um novo mundo, muito mais vasto.
3. Desenvolver empatia.
Em alguns casos, você provavelmente não concorde com as idéias, as formas de pensar e atitudes dos outros. No entanto, em vez de rejeitá-los de imediato, tente se colocar no lugar deles para entender de onde vêm esse ponto de vista.
Se você rejeitar o que não sabe ou não gosta, você será a mesma pessoa de antes, mas se você tentar entender o outro, terá caminhado um passo além e crescerá.
4. Abrace os erros.
Ter certa flexibilidade mental significa não ter medo dos erros, significa estar disposto a aproveitar as novas oportunidades, mesmo que isso signifique se equivocar.
Se trata de entender a vida como um contínuo aprendizado, onde cada erro não é um passo atrás, mas sim um passo a frente em nossa evolução, pois nos permite desfazermos velhos padrões já enraizados.
5. Não busque a verdade absoluta.
Toda vez que assumimos uma verdade como um fato imutável, significa que paramos de olhar nessa direção e, portanto, começamos a morrer um pouco todos os dias nessa área. Assim, é importante não se prender a uma única maneira de ver as coisas e manter uma mente aberta.
Jennifer Delgado Suárez

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

AUTOCONHECIMENTO.


Compartilhe essa ideia... Curta Projeto Despertar e Compromisso com oDespertar da Consciência...
Toda prática de desenvolvimento da Consciência está fundamentada em uma característica: AUTOCONHECIMENTO.
O autoconhecimento é uma travessia das regiões áridas da ignorância e caminhos inóspitos do medo, para encontrar nossos oásis interiores de revelações libertadoras, embora estejamos sempre sujeitos ás miragens e enganos durante o caminho.
Conhecer quem somos verdadeiramente é caminhar em direção de si mesmo, o Eu. Para isso devemos estar dispostos a questionar o conhecido e entrar no desconhecido. As perguntas que fazemos á nós mesmos, expressam a nossa perplexidade diante da existência e o convite incisivo nos incita para conhecer a maravilha de “Ser Humano”, usufruindo do milagre da vida, para provar dos “suculentos frutos” da expansão da consciência pelo Autoconhecimento.
Ao invés de irmos com a nossa atenção meramente para fora, tentando entender o “mundo”, nós precisamos, acima de tudo, ir com a mesma atenção para dentro e nos conhecermos melhor.
Observar o que estamos pensando, como estamos respondendo emocionalmente e como agimos...começaremos a entender como nos limitamos a uma janela relativamente pequena, de uma seleção maior de possibilidades.
Se nós tirarmos um tempo para seguir certa emoção até a profundidade da origem dela, isto não somente nos servirá para ficarmos mais íntimos com nós mesmos, mas também servirá para começarmos a mudar o padrão de energia de nosso corpo.
"Conforme ficamos conscientes, a frequência de nossa energia vai se elevando e vamos compreendendo o significado de nossa existência".

Mudança

Uma tarde eu me debrucei em minha cama, lendo um livro interessante. Um vento gostoso entrava pela janela e eu me divertia, bastante concentrada em meu livro. De repente, comecei a ficar zonza e atordoada com uma barulheira que vinha não sei de onde…
Olhei: era a minha tia. Ela havia entrado em meu quarto, xingando e reclamando sem parar. Parecia que o problema era o cão que espalhara lixo pelo jardim.
Mas, que engraçado! A impressão que eu tive foi de que minha tia tinha espalhado um saco de lixo no meu quarto e saído como se nada tivesse acontecido…
Imediatamente, lembrei das vezes que falei palavrões. Como é desagradável uma pessoa que reclama de tudo, xinga os outros, pragueja quando algo acontece, diz palavrões!
Achei muito legal quando me explicaram uma frase:
“A boca fala do que o coração está cheio”.
Quer dizer que, se estamos tristes, falamos de coisas tristes e ruins. Se estamos alegres, conversamos sobre coisas belas e úteis, elogiamos as virtudes dos outros, buscamos fazer as pessoas se sentirem bem e felizes com a nossa presença.
É por isso que me esforço para prestar muita atenção em tudo o que eu penso e falo. Porque oferecer lixo aos outros é faltar com o respeito. Mas também porque, quando oferecemos flores, através de pensamentos, palavras ou atitudes, nossas mãos ficam cheias de perfume!
Namaste 🙏🏻🙏🏻🙏🏻
FONTE: Caboclo Sete Encruzilhadas. 🙏🏻🙏🏻🙏🏻
"Tão simples assim"

Uma Grade Invisível se Estende Por Todo o Nosso Planeta – O Que Ela Faz Vai Surpreender Você


Existe uma “Grade de Energia” invisível em torno do planeta ? Uma grade que mantêm o segredo da obtenção de energia que pode ser usada para o bem ou para o mal ?
Nikola Tesla disse uma vez: “Se você quiser descobrir os segredos do Universo, pense em termos de energia, frequência e vibração.”
Hoje sabemos que Tesla estava certo. A física quântica tem demonstrado que toda a matéria em seu núcleo subatômico é realmente energia. Isso inclui tanto a vida senciente, como objetos inanimados e as partículas do espaço. A matéria é de fato, energia.
Na sua (aparentemente) forma sólida, a matéria também emite energia, como inúmeros estudos têm demonstrado. E quando se trata de matéria que emite energia, nenhuma pode ser mais importante para nós entendermos do que uma grade energética. Uma grade que rodeia a Terra.
Porque isto é importante ? Porque se a Terra emite energia ao longo de linhas específicas e nos pontos de cruzamento ela pode ser aproveitada pelos seres humanos, aqueles conscientes deste poder estão em uma clara vantagem sobre aqueles que permanecem ignorantes.

Mais do Que se vê

Tal como acontece com muitos “mistérios não resolvidos”, a noção de uma grade que circunda a Terra tem polarizado especialistas e descrentes em dois campos distintos: Os defensores e os que negam. Enquanto os defensores argumentam que existe ampla evidência para provar a realidade das grades energéticas, os que negam categorizam a teoria como outro elemento popular dos teóricos da conspiração.
Mas mesmo se os pensadores tradicionais descartassem a própria existência de uma grade, um exame mais detalhado indica que existe muito mais do que o olho consegue ver.

As “Linhas Ley” e os Centros de Energia Pré-históricos

As linhas que compõem esta grade são muitas vezes referidas como “Linhas Ley” e quando nós as estudamos de perto, descobrimos que os seres humanos ao longo da história parecem ter estado bem cientes de sua existência, graças ao muitos locais antigos encontrados ao longo delas.
O termo “Ley” vem do anglo-saxão, que significa “tiras limpas de terra” ou “prados”. Mas estas linhas a que nos referimos são essencialmente energéticas e existem se a Terra está sem a sua cobertura vegetal, ou não.
Todas as linhas de energia se encontram em pontos de intersecção formando uma matriz ou grade em todo o planeta. Estes pontos da grade, de acordo com os estudiosos são os “pontos de energia” mais fortes na Terra. Aparentemente, muitos dos nossos antepassados também pensavam assim uma vez que locais sagrados como Hentges, montes megálitos, pirâmides, vórtices de energia famosos e até mesmo catedrais estão frequentemente localizados diretamente sobre estes pontos de energia em forma de cruz.
Na verdade, o mapeamento da grade nos mostra que muitos dos locais mais famosos do mundo ficam sobre os pontos de encontro das linhas Ley. Machu Picchu, as Pirâmides de Gizé, a ilha de Páscoa, Puma Punku, Lhasa no Tibet, as antigas ruínas de Mohenjo Daro, Findhorn na Escócia, o Triângulo das Bermudas, os vórtices no Arizona, Angkor Wat, as Linhas de Nazca, numerosos obeliscos e as estruturas sagradas abobadadas ao redor do mundo todo atestam a possibilidade muito real de que algo além do mundo visível está envolvido aqui.
Exatamente como os nossos antepassados sabiam sobre estas linhas poderá permanecer um mistério para sempre, mas o que podemos deduzir a partir de hoje com o nosso próprio conhecimento, revela informações que podem ajudar poderosamente o planeta ou prejudicá-lo profundamente durante estes tempos muito críticos.

Uma Pseudociência ou um Fato dos Sólidos Platônico ?

De acordo com o pensamento dominante da “ciência”, o estudo de uma grade planetária é considerado uma “pseudociência”. No entanto, quando olhamos para a precisão matemática relacionada com essa grade e sua relação com os padrões e temas refletidos na Geometria Sagrada, um significado além do pensamento científico materialista começa a emergir.
Platão admitiu a existência das grades e formulou uma teoria afirmando que a estrutura de base do planeta evoluiu geometricamente: desde as formas mais simples até as mais complexas.
Não é nenhuma surpresa que essas formas são hoje conhecidas como os “sólidos platônico” e incluem o seguinte: o cubo, o tetraedro, octaedro, o dodecaedro e o icosaedro.
Segundo a teoria de Platão, estas grades de energia ao redor da Terra evoluíram através de cada uma das formas ao longo do tempo, com a mais complexa se sobrepondo sobre a sua antecessora. O resultado é um campo abrangente que constitui a base energética da Terra. Uma energia de acordo com Platão, que literalmente mantém a Terra coesa.

O início da Identificação das Linhas Ley

Em 1921, Alfred Watkins, um pioneiro Inglês de fotografia percebeu algo que chamou de “inundação de Memória Ancestral” enquanto olhava para um mapa da paisagem rural de Herefordshire.
Watkins percebeu que inúmeros locais pré-históricos tais como pedras eretas, montes funerários de terra, montes de terra pré-históricos e outras características estavam em linha reta que se estendiam por quilômetros em todo o país. Watkins passou muitos anos estudando estes alinhamentos, tanto no solo como em mapas.
Ele tirou fotografias, escreveu livros e deu palestras. Em resposta ao seu trabalho, especialmente do seu livro mais importante, “As Antigas Faixas Reta” (1925), um grupo de pessoas em toda a Grã-Bretanha criou o que chamaram de “Clube da Faixa Reta”. Este grupo realizou pesquisa de campo em toda a Grã-Bretanha, à procura de alinhamentos de sites e restos de antigas faixas retas que encontraram.
A partir da década de 1960 a pesquisa de Alfred foi não só estudada como modificada por outros. Um deles foi Tony Wedd, um ex-piloto da Força Aérea Real. Wedd acreditava que as linhas serviam para uma função totalmente diferente. Ou seja: as “linhas cruzadas” eram usadas como locais de pouso de OVNIs. A hipótese de Wedd inspirou outras investigações ao longo dos anos 1960 em uma escala global, estudando a saída de energia ao longo das linhas Ley.

Vórtices Infames

Como se vê, existem vários mapas diferentes da grade das linhas Ley. A variedade pode ser atribuída a diferentes investigadores ao longo do século 20. Todos eles no entanto, tiraram suas conclusões a partir das geometrias fundamentais dos sólidos platônicos.
Bill Becker e Bethe Hagens, por exemplo, realizaram uma extensa pesquisa sobre as linhas Ley. Sua revisão do código de posições terrestres dos sólidos platônicos foi baseada na obra de Ivan P. Sanderson. Sanderson foi o primeiro a argumentar que a forma icosaedro era evidente e funcionava em todo o planeta.
Sanderson identificou o que ele chamou de “Vórtices Infames” geometricamente distribuídos em 12 locais chave em todo o planeta. Todos estes locais compartilham algo semelhante, qualidades maioritariamente negativas. Os mais famosos entre eles são o Triângulo das Bermudas e o Mar do Diabo.
Becker e Hagens utilizaram na maior parte do tempo o mapa da grade planetária inicialmente traçado pela equipe russa de Goncharov, Morozov e Makarov. A equipe russa organizou a grade de forma diferente de Sanderson, baseando-se em vez disto na relação entre a Grande Pirâmide de Gizé e o axial dos polos norte e sul.
No entanto, Becker e Hagens acreditavam que a versão russa estava incompleta. Isso os levou a teorizar e traçar uma nova variação mais complexa da grade da Terra, com base no poliedro icosaédrico esférico de R. Buckminster Fuller.

Descrença Oficial das Linhas Ley

Apesar de especialistas como Dan Shaw, Nassim Haramein, Becker e Hagens, Sanderson e os russos realizarem diversas investigações sobre as Ley linhas a “ciência” tradicional não reconhece formalmente a sua existência ou influência.
Isto pode ser devido a uma agenda oculta ? Uma forma de manter escondido tal conhecimento do público ?
Como a investigação em tais áreas não é apoiada pelo financiamento do sistema vigente, vai ser difícil esta “ciência” confirmar o potencial das linhas Ley. Sobre a existência de energias sutis ao longo da grade das linhas Ley da Terra, de que maneira é possível a humanidade consciente utilizar este poder para o bem maior ? Até o apoio e financiamento para esta investigação se tornar disponível, isto é uma incógnita.
©Adil Amarsi e Dawn Delvecchio
Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível
A “Luz é Invencível” tem por norma não publicar comentários com links.
Pedimos a compreensão de todos, para qualquer dúvida temos nossa caixa de sugestões onde todos podem livremente fazer suas colocações que serão arquivadas para consultas posteriores. Agradecemos a compreensão de todos.
Equipe da “Luz é Invencível”.

QUANDO VOCÊ TERMINA O SEU CAMINHO ENERGÉTICO


Por Jennifer Hoffman
26 de Janeiro de 2016

Estou muito feliz por ter terminado este Mercúrio retrógrado. Ele foi um dos mais desafiadores de que me lembro e eles, geralmente, não me aborrecem, pois eu tenho Mercúrio retrógrado em meu mapa natal.
  
Ele acabou hoje, mas, tecnicamente, estará ainda em sombra retrógrada por mais 3 semanas, por isto, verifique novamente as suas comunicações e deixe um pouco de tempo extra para complicações imprevistas.

Você também pode esperar que algumas memórias do passado surjam agora também, enquanto continuamos a nossa transição para novas frequências.

Você se arrepende de aspectos do seu passado?

Esta pode ser uma oportunidade para você se reconciliar com o seu passado e deixar que a energia dos novos começos se tornem novos começos.

Você se lembra de um período em sua vida, em que tinha uma visão para o futuro, estava cheio de esperança e tinha motivações e não medos?

Então, enquanto a vida acontecia, os sonhos e esperanças se desvaneceram e logo eles eram apenas tristes memórias do que poderia ter sido. Mas os sonhos ainda estão aí e prontos para nova energia.

Percebi que, às vezes, os sonhos são melhores da segunda vez, quando temos mais coragem, menos a aprender e temos mais confiança em nossas habilidades. De alguma forma, à medida que envelhecemos, temos menos ou perdemos, ou, talvez, tenhamos menos medo de perdê-los.

Você sabe que é o momento de reacender estes sonhos, quando a sua atual realidade não é mais satisfatória ou gratificante. Não há nada de errado com isto, mas você está pedindo que permita um nível de vida que não é proposto a ocorrer.

Sua atual realidade estimula a sua vida atual. Uma nova realidade requer um influxo de nova energia, a um novo nível. Como você sabe quando isto está acontecendo? Você recebe sinais e eles estão detalhados na mensagem desta semana: Os dez sinais que você concluiu o seu caminho energético.

É O FINAL DO CAMINHO ENERGÉTICO

Eu poderia ter chamado este artigo de “Dez maneiras de saber que a sua vida está sem estímulo”, porque é assim que parece quando se está no fim de um caminho energético, um carro que não tem mais combustível e que não vai a lugar algum.

Isto apenas significa que o caminho em que você está não tem mais energia para você e não há mais nada que possa ser criado neste espaço energético, porque você está agora em um nível energético diferente.

Estive escrevendo sobre como estamos abrindo e ativando um portal energético ao longo dos últimos meses. Eles estiveram por perto, mas adormecidos, por eras. Com este novo portal de energia, nós temos acesso a muitas frequências novas e diferentes, as quais o tornarão mais atento às limitações de seu atual caminho e perceberá que muito mais está disponível a você.

Você está no final do seu caminho energético e é o momento de considerar a troca do combustível por um de foguete.

É como viver em uma casa simples e confortável e visitar uma imensa mansão, como o Biltmore Estate, em Asheville, Carolina do Norte. Quando você retorna para a sua casa, ela, de repente, parece muito pequena e não tão luxuosa.

Quando somos confrontados com as novas frequências que podem expandir as nossas vidas de maneiras muito diferentes, a nossa vida, subitamente, parece muito insignificante e limitada; vemos onde podemos fazer as mudanças e nos perguntamos por que não víamos estas oportunidades antes.

O julgamento não é útil aqui, porque elas não estavam disponíveis para nós, em nosso atual campo energético, mas com as novas frequências, novos potenciais são agora possíveis.

Mas como sabemos que o que estamos vendo é possível e como podemos nos conectar e manifestá-lo?

Somos inteligentes, poderosos, talentosos e capazes o suficiente para criarmos novas possibilidades para nós mesmos?

Somos, se nos conectarmos com as novas energias, mas primeiro, temos que nos desconectar do caminho energético que não mais nos serve, porque ele não tem a frequência ou a vibração para permitir que estes novos potenciais se manifestem.

Cada frequência energética tem um limite para o seu potencial e quando você atinge este nível, não existe mais. É o fim do caminho para esta energia e ele não mais lhe serve, pois você cria novos aspectos para a sua vida.

Isto também inclui os relacionamentos, as situações e pessoas em sua vida.

Aqui estão as dez melhores maneiras que você pode saber que o seu caminho energético alcançou o seu limite, a energia em sua vida não mais lhe serve, e você está no fim de um caminho, preparado para embarcar em outro:

1 – Você não gosta mais de sua vida.

Ela parece limitada e insignificante e você sabe que algo mais gratificante está lá fora para você, mesmo que não saiba o que é ainda.

2 – Você não gosta do que está fazendo em sua vida, o que poderia incluir o seu emprego, a sua carreira, a sua situação financeira, seus relacionamentos, ou onde você vive.

3 – Coisas que costumavam deixá-lo feliz são agora coisas que não lhe dão nenhuma alegria. 

Você pode até não ser capaz de saber como é ser feliz.

4 – Você se sente desconectado das pessoas ao seu redor e pode nem mesmo gostar mais delas.

Elas podem o estar evitando um pouco (ou muito), ou quando você está com elas, a conversa parece forçada e você tem dificuldade em se comunicar com elas.

5 – Você se sente preso, incapaz de se mover em qualquer direção e está disposto a se mover em qualquer direção para fazer com que isto aconteça, ou está tão confuso que não consegue considerar fazer nada agora.

6 – Você se sente desmotivado e perdeu a sua criatividade e ambição. 

Ao fazer coisas simples, você se sente como se estivesse atravessando a lama grossa.

7 – Você se sente atordoado e confuso. 

Tem dificuldade em se concentrar e focar coisas menores e parece levar muito tempo para fazer qualquer coisa.

8 – Passa muito tempo sonhando em estar em outro lugar, que não seja em sua vida neste momento.

9 – Há uma forte tentação de sair, afastar-se, partir para lugares desconhecidos e deixar a sua atual vida para descobrir o que o deixará feliz.

10- Você tem o desejo de limpar o seu espaço de vida, liberar coisas que não mais quer, e quando dá os seus pertences, fica surpreso pelo quanto está disposto a deixar ir.

E o que há em seguida?

Como você se move além da falta de motivação e da infelicidade geral que o está oprimindo agora?

Embora isto possa parecer o seu pior pesadelo, este é realmente o seu momento mais poderoso, porque o seu medo da mudança pode ser pequeno em comparação a quanto você quer que a mudança ocorra e está disposto a permiti-la. E isto é quando ela pode acontecer.

Não importa o quanto seja poderoso e promissor o potencial de energia, até que percebamos que o caminho em que estamos não tem mais energia para nós e que estamos dispostos a considerar um novo, todo o potencial de energia permanece como puro potencial.

O próximo passo é considerarmos que medidas podemos tomar.

Ao que estivemos ligados que podemos agora liberar?
Que resultados podemos começar para criarmos a base agora?

Seus sonhos proporcionam as respostas à questão “O que eu quero?”, assim preste atenção aos desejos secretos que você acolhe, às coisas que se seguem as suas declarações de “Eu desejo...”

Podemos sair da infelicidade e da depressão para tomarmos medidas inspiradas, sabendo que quando estamos deprimidos e infelizes, chegamos ao término de um caminho energético.

Ao seguirmos o caminho de nossos sonhos e esperanças, um novo caminho começará a se revelar. E através de uma ação inspirada, nós expandimos o potencial da nova energia para a nova realidade de nossa vida.

Por favor, respeite os créditos ao compartilhar
http://stelalecocq.blogspot.com/2016/01/quando-voce-termina-o-seu-caminho.html
http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
Grata Regina!

LUZ!
STELA